Quando partir não significa ausentar-se

Márcia2Três meses passaram desde que a Márcia – Leiga Missionária Comboniana – tinha começado a sua aventura missionária no Bairro de Fetais, um dos 26 da Paróquia de S. Tiago Apóstolo de Camarate, em Loures. À chegada a esta comunidade, trazia na bagagem mais de dois anos vividos no coração da África – na República Centro Africana e, com alegria, disponibilizou estes três meses entre este povo oriundo de vários países e vários continentes. Principalmente com as crianças e os outros voluntários do Projeto Despertar, onde com o coração de missionária e a competência de educadora infantil, foi uma mais valia, ao início do mesmo projeto, fazendo comunidade com as Irmãs Missionárias Combonianas aí presentes. No seu horizonte: Moçambique! Uma missão bem diferente destas que conheceu até então.

Foi, por isso, com alegria, que celebramos com ela e comMárcia_símbolo (1) a sua família, o seu envio missionário no passado dia 12 de Maio, na capela de Nossa Senhora  Mãe Rainha, neste bairro, com toda a comunidade cristã.  Um dia vivido em família e verdadeira fraternidade missionária! Na eucaristia, presidida pelo P. Alberto Silva, Superior Provincial dos Missionários Combonianos, a Márcia recebeu a bênção tanto da família Comboniana aí presente como de toda comunidade.

Assim, no rito de envio, os Leigos Missionários Combonianos, recordavam à Márcia e aos presentes que, quando se parte, parte-se acompanhado, a família que faz questão de estar presente na celebração de envio é a mesma que se mantém presente na missão daquele que parte. Simbolicamente, a mãe da Márcia entregou-lhe o símbolo do envio (uma dezena com a Cruz), manifestando, deste modo, que apesar do que até possa não entender e apesar da separação física, o apoio à filha é incondicional.

Márcia_símbolo2Também neste momento de profunda missionariedade, recordou-se à Márcia que quando, em qualquer parte do mundo, se reza pelos missionários, reza-se também por ela e que, por isso mesmo, em oração, a Igreja – Povo de Deus – é presença diária e constante com ela e com tantos missionários que partilham, dia-a-dia as suas vidas com os mais pobres e abandonados em favor do Reino.

Márcia_bençãoA Eucaristia não terminou sem que todos os presentes impusessem as mãos sobre a Márcia numa atitude de bênção, envio e comunhão missionária.

 

No final, o almoço partilhado em família mostrou que a missão é feita por todos aqueles que dela se fazem família. A alegria e o entusiasmo missionário não foram sentimentos da Márcia, foram sentimentos de todos que com ela, mesmo ficando em Portugal, partem de coração aberto seguindo a estrada de Cristo a exemplo de Comboni.

No fim do dia, uma única palavra: Obrigada! Obrigada Márcia por continuares a acreditar e amar a missão a que Cristo te chama! Obrigada por partires e, deste modo, nos fazeres partir também! Obrigada às Irmãs que sempre, ao longo destes três meses, se fizeram presentes e te “inculturaram” nesta comunidade que depressa aprendeu a amar-te e que hoje parte contigo para terras africanas. Obrigada aos Missionários Combonianos que, em comunidade apostólica contigo, sempre se mostraram presentes neste teu caminhar! E, finalmente, obrigada Senhor, por continuares a fazer de nós humildes e frágeis instrumentos do Teu Amor e da Tua Paz!

Susana Vilas Boas ( coordenadora dos LMC em Portugal)

COM O MANDATO DE JESUS NO CORAÇÃO: “IDE, PROCLAMAI!”

EScuteiros -crianças- Machado VazNo dia 27 de abril, estivemos com os escuteiros da nossa paróquia Santo António das Antas no Porto, no bairro social Machado Vaz, que faz parte da paróquia. Foi uma tarde de Missão na alegria e na partilha com as crianças. Ao início apareceram poucas, depois foram-se aproximando outras, tendo chegado a quase 20 crianças! suelyn

Fizemos jogos, corremos, cantamos, brincamos… pela nossa parte, foi uma primeira aproximação deste bairro, pois o objetivo é ganhar a confiança das crianças, dos pais e fazer um bonito e alegre trabalho de evangelização com mandato de Jesus no coração:

“Ide, proclamai o Evangelho a toda criatura”

Irmã Suelyn e irmã Beta – Porto