Se tivesses mil vidas que farias?

«Eu ouvi a voz do Senhor que dizia: “A quem enviarei e quem irá por nós?” Eu respondi:

“Aqui estou Senhor, envia-me!”» Is 6,8

 ???????????????????????????????

Acordei com a adrenalina à flor da pele como uma miúda apaixonada que se vai encontrar com alguém que só ela conhece.

Senti-me como uma peregrina a palmilhar uma quantidade de quilómetros. Fazer todo aquele caminho de ida para Granada (Espanha) com a alegria do principiante que vai apenas para absorver tudo o que lhe vão dar, sem sono, sem temor, como se apenas chegar e viver fosse o essencial.

Mas que dom maior e mais valioso podíamos ter pedido a Deus, senão a vida? E é por esta ser tão preciosa e especial que Deus nos deu apenas uma. Mas foi também por isso que nos enviou o Seu Filho Jesus para nos ensinar a viver «essa vida» em abundância, ou seja, como «se fossem mil»! Jesus, narrando a parábola dos talentos (Mt. 25,15), mostra-nos como fazer render os dons recebidos, ou seja, os talentos, dando muitos frutos, até «mil por um»!!

Este retiro revelou-me muitos aspetos importantes acerca de mim mesma porque fui convidada a mergulhar no mais profundo do meu ser e ali descobrir não somente as propostas do Senhor, mas também a minha disposição para as acolher. E aqui é que as coisas se complicam… No bom sentido. Passei uma vida a pedir pelas vocações, pelos jovens, pela conversão, a ser «Homem Novo», a estar «Alerta para Servir»… E quando Deus me oferece tudo o que lhe peço, tenho medo e ignoro, fingindo que isso não é para mim, mas sim para outros jovens, para outras gentes. Mas como disse a irmã que nos testemunhou a sua história via Skype: «Irmãs, o medo paralisa! Não tenhais medo!»

Foi um encontro para olharmos para nós, e sobretudo para Deus! Um encontro para parar, escutar e rezar… para «tirarmos das nossas mochilas» tudo o que nos impede de caminhar com Deus na nossa vida!

Um encontro para conhecer melhor Comboni, o seu Instituto e a história das suas primeiras irmãs. Um encontro de troca de experiências, de vivência em comunidade, de partilha de histórias e de enriquecimento com o que é diferente mas igualmente belo. Foi um tempo de oração, formação, partilha, convívio…

Tivemos a graça de conhecer pessoas fantásticas neste retiro. Pessoas que me incentivaram a «pular a prancha e entrar na água daquela piscina».

Afinal, para quê tantas dúvidas e tanto medo? A vontade de Deus nunca me levará aonde a Sua Graça não me possa proteger. Deus só quer que sejamos felizes! Não quero pôr em causa uma vida na eternidade por meia dúzia de anos na Terra.

Susana e Rita

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s