Comunicado dos Bispos de Moçambique

Matola(RV) – Os bispos moçambicanos, preocupados com a situação em que se encontra o país, emitiram no dia 7 de novembro um comunicado onde clamam pela paz e pelo respeito à vida. Leiam a palavra da Conferência Episcopal de Moçambique:

“Procuremos o que interessa à paz e à mútua edificação” (Rm14,19). Nós bispos católicos de Moçambique reunidos em Assembleia plenária na Matola, neste momento de dor, angústia e desespero do povo moçambicano causado pelo regresso à guerra no país, queremos unir a nossa voz a voz do povo que clama pela paz e respeito da sua vida.
Na nossa Nota pastoral de Agosto 2012,escrevíamos que o clima de intolerância e a falta de inclusão de todos os
cidadãos ameaçavam a paz conquistada com tanto sacrifício há 21anos.Moçambique encontra-se hoje numa situação em que a paz está a ser espezinhada.
Os acontecimentos das últimas semanas revelam que se optou por resolver as divergências pelas armas.
Angustiados, testemunhamos que está a ser derramado sangue inocente, seja de civis seja de homens em armas, todos
filhos desta nossa Pátria.
Voltamos a ver as tristes imagens de mulheres e crianças a abandonarem as suas casas e refugiar-se no mato; povo a sofrer porque
vítima de abusos e desmandos ligados ao clima de insegurança e agressividade que todo conflito acarreta.

O Povo quer a Paz. Por isso:Afirmamos que ninguém pode invocar o povo ou encontrar nele legitimidade para defender pelas armas
interesses de grupos ou pessoais.

Exigimos que pare imediatamente toda forma de hostilidade, confrontos armados e que se reabra o caminho do diálogo, fazendo
recurso a tudo e a todos quantos possam favorecer que o mesmo encontre espaço,seja sincero e efetivo.

Apelamos a todos os cidadãos para que não se deixem arrastar pelo clima de intolerância e violência que está a crescer no país.
Sejamos todos defensores deste bem precioso que é a paz, velando pelo respeito mútuo. Sejamos todos construtores de paz trabalhando por instituições respeitáveis e respeitadas.

Apelamos a quantos têm autoridade e tomam as decisões de ambas as partes envolvidas nos confrontos para que mandem parar todo acto de violência e agressão.

Apelamos ao senhor Presidente da República e Comandante em Chefe das Forças Armadas que faça tudo quanto está ao seu alcance
para parar com os confrontos armados e crie condições reais para um diálogo
corajoso e concludente.

Apelamos à comunidade internacional, particularmente às representações diplomáticas em Moçambique e às empresas envolvidas no desenvolvimento do país a favorecer a construção da paz sem a qual, as conquistas destes últimos anos estariam postas em perigo.
Convidamos a todos os crentes a intensificar a oração pela paz.
Como bispos e como cidadãos,reiteramos a nossa inteira disponibilidade em fazer tudo o que as partes
diretamente envolvidas no conflito acharem legítimo e necessário solicitar-nos para que a paz prevaleça e seja consolidada.

Matola aos 7 de Novembro 2013   OsBispos católicos de Moçambique

+ Lúcio Andrice Muandula
Presidente da CEM
Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/11/08/comunicado_dos_bispos_de_mo%C3%83%C2%A7ambique/bra-744744
do
site da Rádio Vaticano

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s