As crianças Karamojon – Uganda- Mês missionário.

O mês de outubro  para a Igreja Católica é o mês missionário. Todos somos chamados a ser missionários/as, em função do nosso batismo. O Papa Francisco na sua mensagem para o Dia Mundial das Missões inicia com a seguinte afirmação : “…Hoje ainda existe muita gente que não conhece Jesus Cristo. Permanece, portanto, de grande urgência, a missão  Ad Gentes, da qual todos os membros da Igreja são chamados a participar, pois a Igreja é missionária por natureza . a Igreja nasceu em “saída”. O Dia Mundial das Missões é um momento previlegiado no qual os fiéis dos diferentes continentes se manifestam com orações e gestos concretos de solidariedade em prol das jovens Igrejas nos territórios de missão…”

O filme acima é importante ver a situação das crianças Karamojon, mesmo que seja em língua italiana, vale a pena ver as imagens. Bom Outubro missionário!

(Papa Francisco)

 

 

JORNADAS NACIONAIS DA COMUNICAÇÃO

26 de Setembro de 2014

MEDIA NA MISSÃO

Paulo VI define os meios de comunicação social em Evangelii Nuntiandi como uma «versão moderna e eficaz do púlpito» (EN 45).

João Paulo II, em Redemptoris Missio, chamou-lhe «o primeiro areópago dos tempos modernos» (RM 37C), um espaço para a evangelização e a evangelizar.

O Papa Bento XVI, em Africae Munus, encorajou a Igreja Africana a «estar mais presente nos media, para fazer deles não apenas um instrumento de difusão do Evangelho mas também um meio útil de formação dos povos africanos para a reconciliação na verdade, para a promoção da justiça e da paz» (AM 145).

O Papa Francisco escreveu na mensagem para o 48º Dia Mundial das Comunicações Sociais que «os mass media podem ajudar a sentir-nos mais próximo uns dos outros; a fazer-nos perceber um renovado sentido de unidade da família humana, que impele à solidariedade e a um compromisso sério para uma vida mais digna.»

No dia 1 de Janeiro de 2015 as Irmãs Combonianas fazem 50 anos da sua chegada em Portugal

https://www.facebook.com/video.php?v=900141389998344      Autora: Marta Esteves do movimento JIM

Aqui vai o primeiro spot, filme em preparação do cinquentenário da presença das Irmãs Missionárias Combonianas em Portugal. Vê e comenta a tua ajuda é preciosa para melhorarmos a produção. Um  abraço da amiga Ir. Lurdes Ramos

Jovem Irmã Comboniana renova o seu Sim a Jesus Cristo

No dia 14 de Setembro de 2014, a Irmã Suelyn, Brasileira fez o triênio, isto é, durante três anos renovou os votos todos os anos, a partir de agora, só daqui a três anos fará os votos perpétuos.

Foi uma celebração acompanhada pela comunidade das Irmãs Missionárias Combonianas, as Seculares Combonianas, alguns amigos/as do movimento JIM, Padre Leonel Claro  e o Pároco da paróquia de Santo António das Antas, Padre Baptista.

Agradecemos à Irmã Suelyn pelos quase três anos que trabalhou em Portugal, no JIm, Pastoral Vocacional e na Animação Missionária nas escolas e paróquias. Agora no próximo dia 4 de Outubro, Irmã Suelyn parte para Roma, para continuar a sua formação humana. Que Deus, Nossa Senhora Aparecida e São Daniel Comboni te acompanhe sempre nesta linda Missão de anunciar a Boa Nova do Evangelho Ad Gentes, fora do teu País, do lindo e grande Brasil.

Obrigada por tudo o que fizeste e por tudo o que ès… Deus te abençoe!

Permanecemos unidas no mesmo carisma Comboniano. Recebe um grande abraço de gratidão das Irmãs Missionárias Combonianas de Portugal e da Província Europa.

Ir. Lurdes Ramos

 

JORNADAS MISSIONÁRIAS: FAMÍLIA UM PROJETO

Família: Decisores sociais e políticos devem apostar na «renovação das gerações»

Agência Ecclesia

22 de Setembro de 2014, às 16:11

Documento final das Jornadas Missionárias e de Pastoral Juvenil pedem «desenvolvimento saudável e sustentável» para as famílias

Fátima, Santarém, 22 set 2014 (Ecclesia) – Os participantes nas Jornadas Missionárias e de Pastoral Juvenil pediram, este fim-de-semana, aos decisores “sociais e políticos” uma aposta na “renovação das gerações” e um “crescimento” e “desenvolvimento saudável e sustentável” para as famílias no “trabalho, na educação”.

“Aos servidores do bem comum e responsáveis pelas decisões socais e políticas exige-se que sejam amigos da família, que apostem na renovação das gerações, que promovam a valorização das pessoas e lhes ofereçam os meios para o crescimento e o desenvolvimento saudável e sustentável, no trabalho, na educação e na segurança e que permitam boas perspectivas de futuro”, pode ler-se no comunicado final do encontro que reuniu em Fátima cerca de 300 participantes bem torno da reflexão sobre «Família, um projeto”»

No âmbito da ponderação que a Igreja está a fazer sobre os «Desafios pastorais sobre a Família no contexto da evangelização», tema da reunião extraordinária do Sínodo dos Bispos, com início a 5 de outubro, os participantes quiseram “levantar questões que se colocam hoje”, “mergulhando numa reflexão” sobre diversas dimensões da pastoral familiar, que vão desde “uniões de facto”, “recasados”, “a descoberta vocacional”, “voluntariado missionário”, “fecundidade”, “desafios sociais e políticas familiares”, “trabalho”, “missão da família”, entre outros.

“A família é escola insubstituível de afetos, valores e virtudes humanas e sociais” sendo o “ponto de partida e de convergência para a transformação e promoção da sociedade na dinâmica dos tempos”, aponta o documento final.

Pedem os participantes que a família, enquanto instituição, “cumpra a sua missão educativa, no ser, no agir e na coerência do testemunho”, ao mesmo tempo que ajude a criar “relações verdadeiras e afetos honestos”, que “se abra ao bem comum”, e que seja “guardiã da dignidade humana”.

Perante o “desencanto” do “baixíssimo índice de fecundidade e o tão acentuado envelhecimento da população do nosso país”, as conclusões das Jornadas apontam para “a esperança que nasce quer do desejo de tantos em inverter tais situações quer da consciência política de alguns em pôr fim a medidas desconexas e sinais contraditórios”, envolvendo “novas opções de promoção da vida”.

O documento aponta ainda que a Igreja deve estar “atenta”, de braços abertos, disponível para ajudar “as famílias a vencer as dificuldades”, “proporcione o encontro das pessoas e se torne fonte de vida para as famílias”, tornando-as evangelizadoras de outras famílias.

As Jornadas Missionárias 2014 e Jornadas Nacionais da Pastoral Juvenil juntaram participantes provenientes de várias dioceses, de Institutos de Vida Consagrada e de muitos grupos de leigos que se dedicam à missão.

As próximas Jornadas terão lugar em Fátima nos dias 19 e 20 de Setembro de 2014

 Fonte: Agência Ecclesia

LS