Missão da Irmã Dolores Silva em Moçambique

A Ir. Dolores, Missionária Comboniana, nasceu em Vila Nova de Famalicão – Portugal no ano de 1945. Trabalhou 19 anos no México e chegou a Moçambique pela 1ª vez no ano de 1996. Trabalhou no Buzi, Estaquinha, Mangunde e, ultimamente na cidade da Beira, até 2014.

Actualmente trabalha na paróquia de Santa Ana da Munhuana, Bairro Alto Maé, na cidade de Maputo, de onde partilha algumas actividades Pastorais.

Irmã Dolores com um grupo de Catequistas

 A paróquia está dividida em 42 Núcleos (pequenas comunidades de 15-20 famílias) que se reúnem semanalmente nas suas casas, para ler e partilhar a Palavra de Deus, de cada Domingo. Os Animadores dos Núcleos e seus Adjuntos, recebem formação todas as semanas na paróquia e a partilha da Palavra de Deus, nas suas casas, é rotativa.

Nesta paróquia trabalham aproximadamente 100 Catequistas. São quase todos leigos entre jovens e adultos. Depois de um ano de formação Bíblica, Teológica e Doutrinal, uma vez por semana, durante duas horas, mais outro ano de estágio com acompanhamento, finalmente recebem um Diploma que os reconhece como Catequistas.

 A formação é dada por Leigos já formados há vários anos com o apoio de algumas religiosas, entre as quais a Ir. Dolores, missionária Comboniana, na foto e alguns Seminaristas estudantes de Teologia.

São muitos os que cada ano recebem os Sacramentos: Adolescentes, Jovens e Adultos entre os quais, muitos deles, se comprometem a continuar a formação para os vários Ministérios e serviços na Igreja. Alguns deles saem fora da sua paróquia para dar Catequese, preparar a Liturgia e celebrar a Palavra, ou a Eucaristia, se têm Sacerdote.

 Um grupo de mães (senhoras) recebe formação para trabalhar na Pastoral Penitenciária, onde vão uma vez por mês preparar a Liturgia com os reclusos. Cada Domingo é celebrada a Eucaristia presidida por um Sacerdote da Ordem dos padres Mercedários, acompanhado por várias mães, que participam na celebração, juntamente com eles. Acompanha e ajuda na formação deste grupo, a Ir. Dolores.

Ir. Dolores com uma jovem Moçambicana

Na Feira Vocacional onde participam muitos jovens e várias Congregações, que se realiza cada ano em diferentes paróquias da cidade de Maputo, a Ir. Dolores fala do seu Fundador, São Daniel Comboni.

 A minha experiência em trabalhar com este povo aqui em Moçambique é muito positiva. É um povo acolhedor, simples e entusiasta pelas coisas de Deus, que celebra com grande alegria. É mais o que recebo do que aquilo que dou. Assim, Juntos crescemos na Fé como Igreja Missionária e no amor a Deus, para o serviço dos nossos irmãos.

Irmã Dolores com um grupo de crianças da catequese.

Irmãs Missionárias Combonianas

Superiores dos Institutos religiosos da Diocese do Porto encontram se com seu Pastor

No dia 01 de Dezembro D. Manuel Linda e D. João Alves, às 10 H da manhã iniciaram o encontro com os Institutos religiosos existentes na Diocese, rezando as Laudes, no Paço Episcopal. A iniciativa foi do Secretariado Diocesano Missões, na pessoa de Padre Alípio, neste ano Missionário.

Em seguida cada Instituto (masculino/feminino) fez a sua apresentação, dizendo o que fazia, quantos os membros da comunidade e quantas comunidades presentes na Diocese na cidade do Porto e grande Porto.

Terminada apresentação D. Manuel Linda  deu a seguinte mensagem: ” A vossa presença é muito importante, estamos aqui para nos conhecermos, eu a vós, e uns aos outros.

Isto é a beleza de sermos Família, sabemos que os Institutos hoje passam por uma crise de vocações, mas o futuro deve ser visto com Esperança e unir forças, congregar Famílias religiosas. Esta união e comunhão deve iniciar pelos Superiores maiores…é uma pena se queremos manter a nossa especificidade e depois “morremos como Instituto”, se nos unirmos seremos fortes. Gostaria de usar aqui uma metáfora do Papa São João Paulo segundo: “Para respirar bem é preciso dois pulmões” assim também se os Padres seculares e os religiosos se unirem isso é um bem maior para a Igreja da Diocese do Porto. Com estes duplos pulmões damos um novo dinamismo à Igreja, uma nova espiritualidade…Se algum produto temos a colocar no “mercado” é a SANTIDADE. O pulmão direito não deve lutar contra o pulmão esquerdo, mas unidos trabalharem para uma causa comum. Temos o exemplo de São Paulo, o Corpo, um órgão não se queixa do outro, todos trabalham em uníssimo para o bem do TODO. Atualmente a Diocese tem dois  milhões e duzentos mil habitantes, vivamos unidos para que todos sejam alimentados com o ar bom da União, entre todos Institutos e o clero da Diocese”.

Seguiu-se uma visita Guada ao Paço Episcopal  e a seguir o almoço oferecido pelo Sr. Bispo D. Manuel Linda

fotos do encontroFotos: Lurdes Ramos

Irmãs Missionárias Combonianas

 

Semana Missionária Vicarial em Arouca e abertura do ano Missionário na Diocese do Porto

De 8 a 14 de Outubro realizou-se no Concelho de Arouca uma semana de Animação Missionária em 17 Paróquias do Concelho, 12 Missionários/as, de cinco Institutos Ad Gentes (Deonianos, Espiritanos, Combonianos/as, S. José de Coluny e Franciscanas M. de Maria).

Percorreram as 17 Paróquias desde Escaris a Espiunca, Albergaria da Serra e S. Mamede de Cabreiros… Visitaram escolas, desde a Vila de Arouca até a Canelas, Mansores, S. Miguel do Mato. Lares de idosos, doentes e idosos nas suas casas, reuniram-se com os jovens em Santa Eulália, com as crianças da catequese, com as catequistas e líderes das Paróquias. Foram 7 dias muito bem aproveitados e sempre acompanhados pelos respetivos Párocos.

No dia 14 na conclusão da semana missionária e abertura do Ano Missionário Extraordinário (Outubro 2018 a Outubro 2019),  proposto pelos Bispos portugueses (CEP). Na celebração de encerramento da semana missionária e abertura do ano missionário na Diocese do Porto, estiveram presentes: Dom Manuel Linda, O Padre Alípio responsável pelo secretariado missionário das Missões, os Padres da Vigararia Vale de Cambra Arouca,  os missionários do ANIMAG (Institutos Ad Gentes acima mencionados),  um representante de cada vigararia da Diocese do Porto.

Na Eucarística de encerramento, onde também, se juntaram os casais jubilados de Arouca e Vale de Cambra (10, 25, 50 e 60) anos de matrimónio. O Bispo na sua mensagem comentou a passagem do Evangelho, do jovem rico, disse: “É muito pouco para nós cristãos fazer o mínimo, só guardar os mandamentos…é preciso mais, muito mais, sair da sua zona de conforto, (sofá, como fala o Papa Francisco) e doar-se aos outros…Na família, no emprego, na escola, na sociedade…”

No final da celebração foi entregue uma lamparina a todos os representantes das Vigararías, para levar a luz as todas as paróquias da Dioceses.

As

As fotos em cima são de algumas atividades na Vila de Arouca e nas paróquias da Vigararia de Arouca realizada na semana missionária.

Irmãs Missionárias Combonianas

 

 

ENCONTRO MUNDIAL DAS FAMÍLIAS COM PAPA FRANCISCO NA IRLANDA

” A FAMÍLIA É A ESCOLA DAS VIRTUDES” (Papa Francisco)

Irlanda: Papa Francisco vai rezar «por todas as vítimas dos vários abusos»
Ago 21, 2018 – 18:40
Porta-voz da Santa Sé falou em «viagem muito breve, mas muito intensa», nos dias 25 e 26 de agosto
Cidade do Vaticano, 21 ago 2018 (Ecclesia) – O porta-voz da Santa Sé disse hoje que Francisco vai rezar por “todas as vítimas dos vários abusos”, podendo encontrar-se com vítimas, na viagem à Irlanda para o Encontro Mundial das Famílias, que é o “ênfase” da visita.
“Não é fácil fazer uma viagem normal, tendo em conta os recentes acontecimentos na Irlanda”, afirmou Greg Burke, na conferência de imprensa onde frisou que o Papa vai à Irlanda por causa do 9.º Encontro Mundial das Famílias.
O porta-voz da Santa Sé explicou que na agenda da viagem do pontífice consta uma oração na capela do Santíssimo da catedral de St. Mary, em Dublin, “onde há anos está acesa uma vela por todas as vítimas dos vários abusos”.
“O Papa rezará em silêncio. No programa, não está previsto um encontro com as vítimas, mesmo que durante as viagens, onde os abusos foram uma realidade marcante, o Papa encontra as vítimas”, desenvolveu.
Neste contexto, acrescentou que só depois do encontro é as vítimas dizem se “o que querem tornar público” mas “o importante para o Papa nesses momentos é que seja um momento de oração, de silêncio, de escuta”.
Na catedral de St. Mary, Francisco vai encontrar-se também com jovens casais que “casaram recentemente” ou que em poucos meses vão celebrar o Sacramento do Matrimónio.
Greg Burke realçou que há dois momentos centrais da 24.ª viagem apostólica de Francisco, nos dias 25 e 26 de agosto, que são, respetivamente, o festival das famílias, em Croke Park Stadium, e a Eucaristia de encerramento do 9.º Encontro Mundial das Famílias, no Phoenix Park.
“Será uma viagem muito breve, mas também muito intensa. Acredito que veremos o Papa que falará e celebrará com as famílias”, referiu aos jornalistas.
Depois da visita do Papa São João Paulo II, em 1979, esta é a primeira viagem de um Papa à Irlanda, um país “de grande tradição católica, cristã”, mas que se “desenvolveu muito rapidamente ultimamente, e também se tornou secularizado”, comentou o porta-voz da Santa Sé.
Na conferência de imprensa, Greg Burke observou que “há sempre desafios para as famílias”, mas talvez ainda mais hoje, e vai ser “um bom teste”, porque o Papa Francisco “acredita que a família é a escola das virtudes”.
“Numa família, uma pessoa pode aprender a pensar não apenas em si mesma, mas também nos outros. É por isso que o Papa fala sempre da importância da família para toda a sociedade”, acrescentou, divulga o sítio online ‘Vatican News’.
Os Encontros Mundiais das Famílias tiveram início na cidade de Roma, em 1994, por iniciativa do Papa São João Paulo II, repetindo-se a cada três anos, a última edição aconteceu na cidade norte-americana de Filadélfia.
CBÉ na família que se aprende amar e a respeitar o outro.

CURSO DE MISSIOLOGIA-“Ide por todo o mundo anunciai o Evangelho a toda a criatura.” Mc 16,15

De 27 a 1 de Setembro 2018, realizar-se-á o curso de Missiologia nas instalações dos Missionários da Consolata, em Fátima.

É uma proposta formativa feita a todos os cristãos, chamados a”comunicar a beleza e a alegria do Evangelho” (AE 131), com “ousadia e coragem apostólica, constitutivas da missão” (AE 131).

É uma iniciativa dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG) com o apoio das Obras Missionárias Pontifícias (OMP) em ordem à qualificação do missionário e, consequentemente, da Missão. O curso é bienal, correspondendo 2018 ao 1º ano do ciclo, e a inscrição é arbitrária quanto à ordem, 1º ou 2º ano. O diploma obtém-se após a frequência dos 2 anos.

Temas: A Missão em S. Paulo (D. António Couto); Missão e Comunicação (Dr. Joaquim Franco); Evangelização na Exortação Apostólica “Alegria do Evangelho” (Dra Teresa Messias); Interculturalidade (Dra Diana Vallescar Palanca) – Tertúlia Missionária: (Vários intervenientes).

Valor da inscrição: 20 euros . De limite de inscrição 17  de Agosto 2018

Contactos: Missionários da Consolata (Curso de Missiologia)

Rua Francisco Marto, 52 – Apartado 5 -2496-908 Fátima

Tel. 249 539 430

Email: cursomissiologia@gmail.com   htp://cursodemissiologia.blogspot.pt/