IRMÃS MISSIONÁRIAS COMBONIANAS Testemunhas e herdeiras de uma história de 140 anos!

 

 A nossa história teve início a 14 de Setembro de 1872, quando três jovens entraram na nossa casa mãe em Verona (Italia), respondendo ao  chamamento que receberam através das palavras do missionário da África, S. Daniel Comboni. Desde então, muitas outras jovens acolherem o chamamento do Senhor com o seu “SIM” a Deus e à missão para toda a vida.

A pequena semente cresceu e se tornou uma grande árvore cujos ramos se estenderam em África e nos outros continentes. 
Nestes 140 anos, Deus fez maravilhas através da “miracolosa fraqueza” de mulheres da nossa história: preciosa história da qual fazemos memória para partilhar com todos, este grande Dom do Senhor e manter viva a paixão missionária comboniana que brota do coração de Cristo Bom Pastor, e abraça os irmãos do mundo inteiro.

Em Portugal estamos presentes em Viseu, Porto e Lisboa / Camarate

Uma nova etapa!

“Vivendo com autenticidade o amor, cresçamos em tudo até Cristo.”                                                                       (Efesios 4, 15).

No dia 9 de Outubro, vésperas da Festa do nosso Fundador Sao Daniel Comboni, celebrámos a nossa entrada oficial no postulantado das Irmãs Missionárias Combonianas, “Pie Madri della Nigrizia”, na capela da nossa comunidade de Granada em Espanha.

Acompanharam-nos fisicamente as irmãs que compõem a comunidade formativa, Ir.Palmira e Ir.Cidália e Mari Luz em espírito, a provincial Ir. Ida Colombo, algumas irmãs da comunidade de Madrid, Silvia, Omaira e Pino e dois combonianos, P. Ángel e o Irmão Pablo. Em espírito, sentimo-nos acompanhadas por todas as irmãs da Congregação, assim como por todos os nossos familiares e amigos.

Foi uma cerimónia simples e bonita. Nela acolhemos as palavras de Jesus que nos pergunta: Que buscáis? e que nos convida a ir a sua casa e a ver, sentindo que, este convite espelha parte do que é a experiência do postulantado. Escolhemos como lema para este início, uma frase de Sao Paulo que está na carta aos Efesios, que nos chama a viver com autenticidade o amor de Jesus para, em tudo, crescermos até Ele. Entendemos que, não se pode viver como cristãos sem nos enraizarmos na autenticidade desse amor que se configura na nossa história vocacional e que queremos que seja o fundamento do nosso sentir comunitário. Tudo o que explicitamos anteriormente, podemos resumir com uma expressão de S. Daniel Comboni: Com os olhos fixos em Jesus, amando-o ternamente. É assim que pretendemos caminhar nesta etapa da nossa vida, com tudo aquilo que somos, posto à disposição de Deus e da Missão.

Como símbolos escolhemos uns olhos, umas mãos e um coração. Enquanto estais a ler, parai um instante. Fechai os vossos olhos, elevai as vossas mãos ao céu e senti o palpitar de vosso coração. Olhos, mãos e coração … Para quê? Os olhos, fixos em Cristo, para vê-Lo e para contemplar o mundo como Ele o fez. As mãos para dar e acolher, para orar e trabalhar, para abraçar todas as realidades que cruzem o nosso caminho. O coração apaixonado, batendo ao ritmo do amor por aqueles que estão mais sedentos de Deus.

Para começar a comover nossas entranhas diante de um mistério de amor tão grande como é o da Cruz, recebemos uma cruz missionária, com as cores dos cinco continentes. Estas também nos recordam que, a nossa vocação é a missao ad gentes, de anúncio a todos os que ainda nao conhecem a Cristo.

Terminámos cantando com Maria, nossa Mãe, Alma Misionera e convidamos a todos a unirem-se a nós, com uma só voz e cantar:

Llévame donde los pueblos necesiten tus palabras,

necesiten, tus ganas de vivir. Donde falte la esperanza,donde falte 
la alegría,simplemente, por no saber de ti.

Ah!! Depois da celebração partilhamos um jantar delicioso, com a sala muito bonita, enfeitada,  sendo esta a cereja em cima do bolo, nesta noite de festa.

Esperamo-vos em Granada para podermos partilhar a alegria que vivemos.

E que São Daniel Comboni interceda sempre por todos nós.

Até qualquer dia.

          Joana e Beatriz