Portugal: Instituições católicas aderem a rede de apoio a pessoas vítimas de tráfico

Júlia Bacelar, das Irmãs Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento, diz que até agora no país só foi possível ver «a ponta do icebergue»

                                                                      D.R.

Lisboa, 18 jul 2013 (Ecclesia) – Mais de   duas dezenas de organizações públicas e privadas uniram esforços com o   Governo português no sentido de criar uma rede de apoio a pessoas vítimas de   tráfico humano, nas suas mais variadas formas.

A Obra Social das Irmãs Oblatas do Santíssimo   Redentor, o Serviço Jesuíta aos Refugiados e a Congregação das Irmãs   Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento são as três instituições ligadas   à Igreja Católica que integram o projeto, coordenado pela Comissão para a   Cidadania e Igualdade de Género.

ver artigo completo

http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl=&id=96296

http://www.oikos.pt/images/pdf/protocolos/Protocolo%20RAPVT.pdf

Ir. Ma. do Carmo Ribeiro