“Pian piano si vá lontano” “Devagar, devagarinho, se vai longe”

Cracóvia

 

Na cidade de João Paulo II, Cracóvia, um encontro com um sério ritmo de trabalho, muita partilha e caraterizado sobretudo pela escuta e atenção ao outro, criando-lhe espaço em… nós, para perceber o seu ponto de vista, para se avançar nos caminhos da missão, como leigos: juntos, em comunhão na diversidade de cada país! Encontro em que tive a graça de participar, (representando as irmãs combonianas, como convidadas) das equipas coordenadoras dos países da Europa, dos Leigos Missionários Combonianos. Olhando para trás, (o encontro foi já no passado fim de semana), uma dupla alegria me dança no coração: Este modo de fazer espaço ao  outro na escuta, na atenção no respeito, que se tornam mais importantes que os muitas vezes ameaçadores timings, é por si só um dos paradigmas importantes da  missão. Se o vivemos entre nós, mais conatural se tornará com todos os povos, todas as gentes, em todas as latitudes. E depois o ter “conhecido…” (dois dias é nada …) a terra, a cidade as pessoas, daquele homem “que vem de longe”. Cracóvia é linda, fala da identidade de um povo belo como a sua cidade, onde as construções muito específicas se entrelaçam com o verde das plantas e das árvores, recebendo vida do rio Vístula que a atravessa. Se linda é a terra, a sua riqueza são as pessoas que pude encontrar; em particular aquele grupo de jovens que partilharam connosco aqueles dias: acolhedores, um acolhimento feito de discrição, de detalhes, atenção e ação, jovens que vieram de longe, alguns deles. Jovens empenhados, que rezam, também com a vida, com uma postura própria de um povo que sabe o que quer, que sabe conjugar pos modernidade com os valores pelos quais pautam as suas vidas, sabendo fazer as justas prioridades depois de terem conhecido outros mundos (muitos deles já fizeram Erasmus em cidades do ocidente). Parafraseando Comboni: Polónia é a pérola branca que faltava na coroa que são os Leigos Missionários Combonianos, e que agora está, com toda a sua beleza.

 Carmo Ribeiro
Missionária Comboniana