Uma assembleia rica de vida partilhada (Missionárias Combonianas)

Asamblea pro.2013 158“Simplesmente, fazer o que Ele faz: sê primeiro entre os teus irmãos no amor; não esperes ser amado, ama primeiro. Dá o primeiro passo.”

 Card. Jorge Bergoglio (papa Francisco) Vigília Pascal, 2013

Dar o primeiro passo na comunhão activa e autoimplicativa ao interno da Família Comboniana. Este um dos principais desafios saídos da nossa assembleia em Madrid, (irmãs missionárias combonianas, provenientes de Portugal, Espanha Inglaterra, França e Alemanha) onde estive de 2 a 7 deste mês de Abril.                                      

Desafio aceite em consequência da reflexão feita em conjunto com o responsável dos Missionários Combonianos em Portugal, Pe. Alberto Silva, e o responsável dos Leigos Missionários Combonianos a nível Internacional, o sr. Alberto de la Portilla, que participaram todo o tempo no encontro.

Na sua comunicação, o Pe. Alberto Silva sublinhou a importância do nosso testemunho como família comboniana, que nos torna mais coerentes e credíveis.

Por sua vez, Alberto de la Portilha deixou bem claro que enquanto outros Institutos e Congregações procuram caminhos de partilha do carisma com os Leigos, e as riquezas que daí possam advir para a propria compreensão do carisma, “ nós como combonianos devemos percorrer um caminho diferente: Comboni já concebeu o seu trabalho para a missão desde a catolicidade da Igreja, acima de países e também acima da vocação específica de cada um, seja religiosa, sacerdotal ou laical, desde o início, coloca todos a trabalhar, com as responsabilidades divididas por igual e cria equipes de leigos, padres, irmãs, pessoas de um e outro pais. Devemos isso à inspiração carismática Comboni na sua visão da Igreja Missionária além da sua intuição missionaria.” E acrescentou que  não conseguiremos entender o que significa ser combonianas/os se não nos damos espaço mutuamente na reflexão e partilha de vida concretas.

Uma assembleia rica de vida partilhada, de intuições que apontam caminhos novos ao ritmo da missão como comunhão. Comunhão de identidades especificas qAsamblea pro.2013 160ue crescem ao relacionar-se mutuamente, que se tornam sacramento daquele Deus que é família que de  todos vai à procura, para incluir e tornar participantes do Seu Amor. 

Um obrigado de coração a todas e todos os que nos acompanharam com amizade e a oração. O Senhor nos conceda de darmos o primeiro passo uns em relação aos outros para melhor o darmos até quem mais precisa de vida e da Vida em abundância.

Ir. Carmo Ribeiro