Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos: “será que Cristo está dividido?” (1Cor 1, 13)

2014-01-18 Rádio Vaticana

Está em pleno andamento, desde Sábado (18), a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que, este ano, apresenta como tema o apelo veemente do Apóstolo Paulo por uma sólida unidade: “Será que Cristo está dividido”? O tema é extraído da Carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 1,13).
Diante desta pergunta, pensa-se imediatamente na trágica situação da cristandade dividida, porque a ruptura da Igreja, ainda existente, deve ser entendida como divisão do que por natureza é indivisível, ou seja, a unidade do Corpo de Cristo. Foi precisamente este doloroso problema que animou os padres conciliares a lançarem o documento sobre o ecumenismo,Unitatis redintegratio que, este ano, celebra o seu cinquentenário de publicação.
Momento central, neste ano, é, sobretudo, a comemoração do histórico encontro entre o patriarca ecuménico de Constantinopla, Atenágoras e Paulo VI, que teve lugar em Jerusalém, há cinquenta anos, precisamente de 5 a 6 de Janeiro de 1964. A então anunciada vontade mútua de restabelecer a unidade entre as duas Igrejas, selada com o ósculo fraterno entre os dois líderes religiosos, em nome dos dois irmãos André e Pedro, continua a ser o ícone da disponibilidade ecuménica de reconciliação.
Promovida mundialmente pelo Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos e pelo Conselho Mundial das Igrejas, a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos realiza-se em períodos diferentes nos dois hemisférios.
No hemisfério norte, o período tradicional para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos vai de 18 a 25 de Janeiro. Esta data foi proposta, em 1908, por Paul Watson, por causa da celebração da festa de São Pedro e São Paulo e, portanto, tinha um significado simbólico.
No hemisfério Sul, por sua vez, as Igrejas geralmente celebram a Semana de Oração no período entre a Ascensão do Senhor e a Solenidades de Pentecostes, que este ano ocorre de 1 a 8 de Junho. Este período foi sugerido pelo movimento Fé e Ordem, em 1926, por ser também um momento simbólico para a unidade da Igreja. A busca da unidade torna-se um gesto concreto, todos os anos, com a celebração da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.
O subsídio para 2014 foi preparado por um grupo de representantes das diversas Igrejas presentes no Canadá, que tiveram um encontro a convite do Centro Canadiano para o Ecumenismo e o Centro das Pradarias para o Ecumenismo. O seu trabalho foi posteriormente revisto na sua redacção final pela Comissão Internacional nomeada pela Comissão Fé e Constituição do Conselho ecuménico das Igrejas e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. O texto assim elaborado foi dedicado à memória de dois grandes recentemente desaparecidos, o teólogo Ralph Del Colle (1954-2012) e a Professora Margaret O’Gara (1947-2012 ). Fazem parte do material difundido alguns hinos e cânticos, especialmente preparados por escritores e compositores canadianos para a Semana de Oração. O repertório inclui versos intensos como estes: “Todas as raças, línguas e culturas santificadas pelo Espírito se transformam em uma única voz no testemunho de Jesus Crucificado. Unidos pelo Espírito: uma luz para a humanidade. O sacrifício de Jesus é suficiente para esta época e para sempre”.

Anúncios

Semana de oração em Paris pela paz na Síria

2013-08-30 Rádio Vaticana

Paris (RV) – Tem início hoje, 30, em Paris, a semana de oração pela paz na Síria. A Fundação de direito pontifício ‘Ajuda à Igreja que Sofre’ (AIS) estará presente na atividade que irá durar até a próxima sexta-feira, 6 de setembro. Segundo uma nota enviada à Agência Fides pelo serviço francês da organização, a semana estava inicialmente programada para ocorrer em outubro, mas os acontecimentos dos últimos dias pediram a antecipação. “Não podemos esperar. O tempo de orar pela paz para o povo sírio é agora. Os nossos irmãos na Síria têm necessidade mais do que nunca”, explica o comunicado. A campanha, que fornece uma intenção específica diária, une-se à incessante oração pela paz e pela tentativa de evitar uma intervenção militar dos países ocidentais – que se passa em todas as comunidades cristãs na Síria. O desejo da AIS é “um futuro de paz na Síria, baseada na justiça para todos”. Por isso, destinada aos fiéis de todo o mundo, propagou a oração que pede a Deus: “Escuta o grito do povo sírio, conforta aqueles que sofrem por causa da violência, consola os que choram pelos que morrem, converte os corações daqueles que pegaram as armas, protege os que estão comprometidos pela paz. Deus da esperança, inspira os líderes a escolherem a paz em vez da violência e que encontrem a reconciliação com seus inimigos”.

Autor: Da Redação, com Agência Fides