Jogue a favor da Vida

                            Exploração Sexual
1656353_230073623847477_682404667_nO aliciamento para a exploração sexual por meio do tráfico de pessoas tem como padrão a falsa oferta de emprego e as promessas de melhoria na qualidade de vida para as vítimas, que acreditam que terão melhor escolaridade, oportunidade de conhecimento de língua estrangeira, bom salário etc.

No Brasil, a captação de vítimas ocorre tanto em ambientes rurais como em áreas urbanas e em todas as classes sociais. Os principais alvos são as mulheres e as meninas. Mesmo sem dados referentes ao tráfico e à exploração sexual de homens e meninos, sabe-se que estes também são aliciados.

Fonte: http://www.cnj.br/programas-de-a-a-z/cidadania-direito-de-todos/trafico-de-pessoas

http://gritopelavida.blogspot.com.br/

Portugal: Instituições católicas aderem a rede de apoio a pessoas vítimas de tráfico

Júlia Bacelar, das Irmãs Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento, diz que até agora no país só foi possível ver «a ponta do icebergue»

                                                                      D.R.

Lisboa, 18 jul 2013 (Ecclesia) – Mais de   duas dezenas de organizações públicas e privadas uniram esforços com o   Governo português no sentido de criar uma rede de apoio a pessoas vítimas de   tráfico humano, nas suas mais variadas formas.

A Obra Social das Irmãs Oblatas do Santíssimo   Redentor, o Serviço Jesuíta aos Refugiados e a Congregação das Irmãs   Adoradoras Escravas do Santíssimo Sacramento são as três instituições ligadas   à Igreja Católica que integram o projeto, coordenado pela Comissão para a   Cidadania e Igualdade de Género.

ver artigo completo

http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl=&id=96296

http://www.oikos.pt/images/pdf/protocolos/Protocolo%20RAPVT.pdf

Ir. Ma. do Carmo Ribeiro