Vígilia Missionária na Diocese do Porto

No dia 29 de Outubro pelas 22h30 da noite, realizou-se na primeira Igreja mãe do Porto,  conhecida pela Igreja dos “grilos”, por sinal muito linda e rica de arte dourada e não só.

Estiveram presentes umas três centenas de pessoas, e representantes de todos os Institutos missionários da Diocese. Dom Manuel Linda presidiu à celebração com a presença de algumas dezenas de Padres, sendo o Padre Alípio e o secretariado das Missões  do Porto responsáveis pela celebração.

Foi uma celebração focalizada na LUZ que durante o Extraordinário ano missionário, Outubro 2018 a Outubro de 2019, todos têm a missão de levar ao irmão/ã mais distante da Diocese, Paróquias, famílias, Hospitais, Prisões…etc. “TODOS, TUDO, SEMPRE EM MISSÃO” como nos desafiam os Bispos da Conferência Nacional Portuguesa. Depois da leitura de uma das mensagens do Papa Francisco aos Jovens no Sínodo, um Missionário da Boa Nova, a Irmã Arlete Missionária Comboniana, uma leiga da Consolata e um leigo das Irmãs Franciscanas de Maria deram o seu testemunho de vida. Cada um com a sua particularidade e todos muito importantes.

O Círio Diocesano  de onde foram acesas todas as luzes que cada participante levou para sua casa.Irmã Arlete dos Santos dando o seu testemunho de mais de 30 anos de Missão na República Democrática do Congo.

O Bispo Dom Manuel Linda participou na Vigília, enfatizou o compromisso que cada Batizado tem de partilhar a luz da fé aos outros em todos os ambientes, seja na casa ou no trabalho, na comunidade ou sociedade e, desafiou os jovens a serem missionários e seguirem Jesus Cristo.

A fé se não é partilhada morre…Cada participante foi convidado a trocar a sua luz pelo seu vizinho ao lado.

Irmãs Missionárias Combonianas

Jovens Católicos em Sínodo

Trabalhos vão seguir cada uma das três partes do documento de trabalho, semana a semana

Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 03 out 2018 (Ecclesia) – Os relatórios iniciais da assembleia do Sínodo dos Bispos que começou hoje no Vaticano sublinham, entre os temas que vão ser abordados nos trabalhos, as “questões complexas” que os jovens levantam.

“É necessário deixar-se interpelar pelas suas inquietações, mesmo quando colocam em causa a práxis da Igreja, por exemplo na vivacidade da liturgia ou no papel da mulher, ou dizem respeito a questões complexas como a afetividade ou a sexualidade”, disse o cardeal brasileiro D. Sérgio da Rocha, relator-geral da 15ª assembleia geral ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.

Outra questão levantada é a “falta de familiaridade com a cultura digital”, por parte das comunidades católicas.

O encontro  decorre de hoje a 28 de outubro, com 267 representantes dos episcopados católicos, além de especialistas e convidados, entre eles 34 jovens, com idades dos 18 aos 29 anos.

“É imprescindível conhecer a realidade em que os jovens vivem, a partir das realidades mais dolorosas como a desilusão, a guerra, a prisão, as migrações e todos os outros tipos de pobreza”, observou o cardeal Sérgio da Rocha.

O relator-geral pediu que o Sínodo seja um “momento do discernimento”, reconhecendo os desafios a enfrentar, o que já se conseguiu e as “corajosas escolhas de renovação” a fazer.

O encontro conta pela primeira vez com a presença de dois bispos católicos da China, após o acordo provisório entre a Santa Sé e Pequim que visa regularizar a situação da comunidade eclesial no país asiático.

Este é também a primeira assembleia que decorre com o novo enquadramento jurídico determinado pelo Papa, após a publicação da constituição apostólica ‘Episcopalis Communio’ (Comunhão Episcopal), que reforça o papel do Sínodo dos Bispos, sublinhando a importância de continuar dinâmica do Concílio Vaticano II.

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) está representada pelos presidentes das Comissões que acompanham Pastoral Juvenil e Vocações: D. Joaquim Mendes – bispo auxiliar de Lisboa e presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família – e D. António Augusto Azevedo – bispo auxiliar do Porto e presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios.

Na preparação para este encontro consultivo de representantes dos episcopados católicos, o Vaticano promoveu um questionário online e uma reunião pré-sinodal, com jovens de várias confissões religiosas, em março de 2018, acompanhada nas redes sociais por 15 mil pessoas.

Francisco presidiu esta manhã à Missa inaugural do Sínodo 2018, na Praça de São Pedro,

Os trabalhos sinodais vão seguir, nas próximas semanas, as três partes do documento de trabalho, divulgado em junho, no qual se defende uma pastoral vocacional que ultrapasse a ideia de “recrutamento” de padres e religiosas.

O ‘guião’ da assembleia do Sínodo dos Bispos sublinha a preocupação das novas gerações com a implementação da “tolerância zero” para abusos sexuais e económicos na Igreja Católica.

O mesmo texto assume uma cisão com os jovens em questões ligadas à sexualidade e sublinha necessidade de trabalhar uma visão cristã do corpo, com referência inédita a jovens LGBT.

Desemprego, redes sociais, pobreza e educação entre as questões apontadas pelo documento de trabalho, que contou com mais de 100 mil respostas a questionário online

O cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do Sínodo dos Bispos, explicou aos membros da assembleia sinodal o calendário dos trabalhos, que incluem reuniões de grupos linguísticos e de preparação de propostas para o documento conclusivo.

Como nas últimas assembleias, a informação será transmitida num “briefing” diário com jornalistas, sob a coordenação da Secretaria para a Comunicação do Vaticano, as redes sociais do ‘Vatican News’ e da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, com a hashtag #Synod2018.

Os participantes são chamados a manter a “confidencialidade” das sessões, durante os trabalhos.

O Papa anunciou esta tarde que decidiu implementar uma pausa de cerca de três minutos de silêncio, após cada cinco intervenções, para uma melhor assimilação de todas as propostas.

Irmãs Missionárias Combonianas acompanhando o Sínodo dos jovens com a oração

Jovens em Missão-JIM (Movimento Juvenil Missionário Comboniano) em Camarate e Apelação

Encontra-se nas paróquias de Camarate e Apelação, um grupo de mais de trinta jovens, portugueses e italianos a fazerem uma experiencia de missão entre os imigrantes de origem africana.

È um campo de missão de verão ad intra, isto é; missão na própria terra. As irmãs Arlete dos Santos e Marina Serralves estão assesorar e orientar a experiência missionária juntamente com outros membros da Família Comboniana.

Se estiveres interessado/a para fazer esta experiência de verão para o próximo ano, lê em baixo as motivações desta experiencia missionária e para mais informações acede ao blog do JIM abaixo indicado.

Missão Mais

Um grande abraço e boa experiencia missionária. Irmãs Missionárias Combonianas.

Missão Mais

Missão mais é uma semana de serviço voluntário missionário, nas paróquias de Camarate e Apelação, nos arredores de Lisboa.

Destina-se a jovens a partir dos 18 anos.
Um tempo útil de encontro com Deus, contigo próprio e com o próximo.
Encontro com realidades diferentes: com a África hoje e aqui, na escuta, no diálogo, no dar e receber.
Uma semana de vida comunitária com outros jovens e com a Família Comboniana.
A actividade desenvolve-se nos bairros sociais com crianças e adolescentes de várias etnias (africanos, ciganos, portugueses)
Vale a pena! Tornemos o nosso tempo útil e agradável.

Trazer:
– Tudo o que é necessário a nível pessoal para uma estadia de uma semana.
sobretudo roupa simples e desportiva.
– Saco-cama e colchonete
– Quem toca instrumentos musicais pode trazer também.
– Participação monetária de 45 € (t-shirt, guião, alimentação, dormida e logística)

MISSÃO + 2017: 18 a 26 de agosto 2018
Incrições: 45€ até 31 de Julho

Informações e inscrições:
P. Carlos Nunes: jimsulmccj@gmail.com / tel: 913 739 160
Inscrições online: https://goo.gl/forms/fhQUC4AUEO801koC2

Não fiques parado. Lança-te à aventura e ao serviço, à comunhão, ao convívio útil.
Vem viver a vida com sentido e conteúdo. Dá-te!

JORNADAS MISSIONÁRIAS 2018 – Eu sou misão

Nos dias 15 e 16 de Setembro realizar-se-á em Fátima no Seminário Missionário Verbo Divino as tradicionais e anuais Jornadas Missionárias

o tema escolhido “Eu sou missão”    enquadra-se na caminhada que os Jovens, e com eles toda a Igreja, estão a realizar rumo ao Sínodo de Outubro “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

Nestas jornadas procuramos sair do eu e ir ao nós, da simples relação à partilha, da autorreferencialidade à alteridade. Fomentar a procura, o sentido e o encontro, a empatia e não entorpecer o diálogo… Queremos ser missão, anunciar com a vida e com as obras o Reino de Deus.

Grupo de Jovens da Família Comboniana

 

Evangelizar Hoje – A voz da mulher na missão n. 124 Julho/Setembro 2018

No dia 24 de Julho celebra-se  33º aniversário do assassinato de Padre Ezequiel Ramin, em Cacoal Rondónia- Brasil. Missionário Combonianao que deu a Vida pelos irmãos mais abandonados e pobres, com apenas 32  ANOS DE IDADE. AOS MÁRTIRES COMBONIANOS, PEDIMOS A PROTECÇÃO DE DEUS PARA TODOS OS AMIGOS, FAMILIARES E BENFEITORES DA FAMILIA COMBONIANA.

Aos leitores DESEJAMOS BOAS FÉRIAS….

Leia e assine o número 124 do nosso jornal trimestral “Evangelizar Hoje” que tem notícias das nossas Missões Além Fronteiras, pag. 4 com o título “Refúgio de Emmaús, lugar de esperança” em Addis Abeba Etiópia. Um lar para jovens, orientado pela Irmã Angela Mantini, Missionária Comboniana.

As bodas de Ouro da Irmã Irene Duarte Gonçalves pag. 5, intitulada a notícia “O Amor de Deus, pleno e universal!”. É a primeira Comboniana portuguesa, vale a pena estar por dentro do seu testemunho alegre e generoso a Deus e ao povo Moçambicano durante vários anos de missão.

Pode ainda conferir na pag. 7 do mesmo jornal as actividades de verão da Família Comboniana, ao mesmo tempo deliciar-se com uma reflexão sobre: “Jovem saí do sofá…Agarra a Missão!!!”

Lembramos o calendário das Actividades: Colónia de férias DESPERTAR 8 a 14 de Julho – SANTARÈM – Missionários Combonianos;

Fátima

Sempre Abri peregrinação Jovem de 24 a 27 de Julho;  MISSÃO Mais 18 a 26 de Agosto- CAMARATE;

VISEU Festa MIssionária 2 de Setembro, organizada pelas Irmãs Missionárias Combonianas; Peregrinação a Fátima da Família Comboniana 28 de Julho;

Festa Missionária de Lisboa em CAMARATE a 14 de Outubro. Organizada pelas Irmãs Missionárias Combonianas na Paróquia de Camarate.